terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

RESTA AINDA UM REPOUSO PARA O POVO DE DEUS

No princípio, formou Deus o homem do pó da terra e lhe ofertou um Paraíso para viver eternamente em abundancia de paz, mas caindo o homem pelo pecado, a promessa de vida permanente no Paraíso encerrou porque o homem estava morto, na maldição do pecado.
E com a inimizade criada com Deus, o homem que fora criado para viver eternamente estava definitivamente separado de Deus pela sua insubordinação. Então o Senhor colocou anjos ao redor do Paraíso impedindo que o homem, agora na condição de pecador vivesse eternamente.
Mas o Deus Altíssimo em sua infinita misericórdia, estando nós ainda fracos, isso é, morto no pecado, Cristo, no seu tempo morreu pelos ímpios, porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer. Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.
E agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por Ele salvos da ira, porque, se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.
E Cristo nos ressuscitará juntamente com Ele, e nos fará assentar nos lugares celestiais, porque, por Ele, temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.  Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, portanto, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.  Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra; porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.
Mesmo depois da queda no Éden, o Senhor separou para si, um povo especialmente escolhido, o povo de Israel, descendentes de Abraão, Isaque e Jacó, e deu-lhes uma lei através do seu servo Moisés, porém, tendo a lei, a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, já indicava que somente pelo derramamento de sangue, seriamos reconciliados com Deus e alcançaríamos a salvação da vida eterna.  
Entretanto o Senhor, não tinha prazer nos holocausto e sacrifícios, e disse ao povo: Eis que obedecer é melhor do que sacrificar.
Mas Deus na sua longanimidade e amor a essa criatura, a qual trata como a menina dos seus olhos, não desistiu de lhe dar uma nova oportunidade para alcançar a salvação, ainda que para isso houvesse derramamento de sangue, e pagou o mais alto preço, pelo sangue do seu próprio Filho.
Todavia, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuro, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, e, num único sacrifício, efetuou uma eterna redenção.
       O Senhor Deus havia colocado anjos vigiando o caminho da árvore da vida, mas hoje, pelo sangue de Cristo, o homem teve novamente acesso ao perdão e a salvação para a vida eterna, e restaurou um repouso para o povo de Deus. Sendo Ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem e O amam em Espírito e Verdade.
A OBSTINAÇÃO DO POVO DE ISRAEL    
 Deus, pela sua grandeza, com provas, sinais, milagres, pelejas, com mão forte, com braço estendido, e com grande espanto, conforme tudo quanto o Senhor, vosso Deus, vos fez no Egito aos olhos de todo povo, libertou a Israel e resgatou da casa da servidão, e recomenda que não sejamos desobedientes como eles foram, e perderam-se os seus corpos no deserto durante os anos de peregrinação, ao longo do tempo da rebeldia, como diz o Espírito Santo:
Se ouvirdes hoje a sua voz, não endureçais o vosso coração, como na provocação, no dia da tentação no deserto, onde vossos pais me tentaram, me provaram e viram, por quarenta anos, as minhas obras.  Por isso, me indignei contra esta geração e assim, jurei na minha ira que não entrarão no meu repouso.
  Vede, irmãos, que nunca haja em vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo, a quem jurou que não entrariam no seu repouso, senão aos que foram desobedientes? E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade.
 Temamos, pois, que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fique para trás.
Porque também a nós foram pregadas as boas-novas, como a eles, mas a Palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram.   Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso de Deus. Visto, que resta que alguns a quem primeiro foram pregadas as boas-novas não entraram por causa da desobediência.
  Portanto, “resta ainda um repouso para o povo de Deus”. Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência (Hebreus capítulos 3 e 4).
CRISTO NOS LEVARÁ CONSIGO
Mas o Senhor Jesus nos dá o penhor da sua Palavra que nos levará consigo para um repouso eterno, o qual afirmou dizendo:
Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito, pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também (João 14. 1- 3).
E o Senhor sustentou a sua promessa em várias outras referências bíblicas, dando-nos a certeza e a confiança que o seu Reino não é deste mundo, mas não nos deixará órfãos, e assegurou:
Voltarei para vós, Se alguém me serve, siga-me; e, onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará.
A Palavra, divinamente inspirada nas demais escrituras da bíblia, também nos dá o penhor que resta ainda um repouso para o povo de Deus, vejamos:
  Cristo nos ressuscitará juntamente com Ele, e nos fará assentar nos lugares celestiais, porque, por Ele, temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.  
   Mas a nossa cidade está nos Céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, portanto, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.  Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra; porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.
  Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, ganharemos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos humanas, mas eterna, nos céus.
 Como o nosso pai na fé, Abraão, nós também esperamos a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus. Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura.
A NOVA JERUSALEM
O capítulo 21 de Apocalipse relata que a cidade do futuro, a Nova Jerusalém, onde hão de repousar os escolhidos de Deus, foi revelada ao Apóstolo João, o qual divinamente inspirado pelo Espírito Santo, descreveu:
E eu, João, vi a Santa Cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ornamentada para o seu marido.
E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro.
E levou-me em espírito a um grande e alto monte e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu.    E tinha a glória de Deus. A sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como o cristal resplandecente.
E tinha um grande e alto muro com doze portas, e, nas portas, doze anjos, e nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos de Israel...
E as doze portas eram doze pérolas: cada uma das portas era uma pérola; e a praça da cidade, de ouro puro, como vidro transparente. E nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor, Deus Todo-poderoso, e o Cordeiro.  E a cidade não necessita de sol nem de lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada.
E as nações andarão à sua luz, e os reis da terra trarão para ela a sua glória e honra. E as suas portas não se fecharão de dia, porque ali não haverá noite.
   E a ela trarão a glória e honra das nações. E não entrará nela coisa alguma que contamine e cometa abominação e mentira, mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro. Amem! Amem! Amem!
Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os que amam e cometem a mentira, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre, o que é a segunda morte (Apocalipse 21.8).
Deus seja eternamente louvado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário